Floresta Amazônica: um destino exótico no Brasil

A floresta Amazônica é considerada a maior floresta tropical do mundo e concentra enorme variedade de biodiversidade. Visitar o destino é uma experiência única de imersão a natureza, ainda se pode presenciar a história do povo brasileiro e a cultura típica dos índios da região, que ainda têm muitos de seus rituais e festas preservados, além de navegar pelos longos canais dos rios e provar da culinária típica regional que é rica em frutos, peixes e plantas encontrados somente nessa região do mundo.     

Com uma área de aproximadamente 5,5 milhões de km², a floresta amazônica representa mais da metade das florestas tropicais remanescentes no planeta e compreende a maior biodiversidade em uma floresta tropical no mundo. Por isso, a sua conservação é debatida em âmbito internacional, em virtude de sua dimensão e importância ecológica.

 

 

   A floresta amazônica está localizada no norte da América do Sul, abrange 6 estados no Brasil, além de menores proporções em outros 8 países vizinhos.

     O clima também é muito característico, a paisagem da floresta Amazônica muda durante o ano todo devido às épocas de chuva, influenciando o nível das águas dos rios e o comportamento dos animais da região. Esses cenários podem ser divididos basicamente em 2: verão e inverno. Nesse primeiro, costuma chover menos, porém os níveis dos rios também se encontram mais baixos, sendo propício para visitar as belas praias da região, além de ser a época de reprodução dos animais, consequentemente os mesmos aparecem menos nas superfícies visíveis das águas. Já na outra metade do ano a chance de pegar chuvas é maior, porém o clima é mais úmido e agradável, e os rios encontram-se mais cheios, possibilitando a locomoção por canoa em canais mais reservados do rio, além dos animais se mostraram mais ativos. O calor é constante. A temperatura mínima é sempre superior a 22ºC, e máxima, nunca inferior a 30ºC, em qualquer mês. Ou seja, escolher a melhor época do ano para visitar é de extrema importância, visto que dependendo do mês, algumas experiências podem ser melhor aproveitadas.

 

     A biodiversidade da floresta amazônica é exuberante e os seus números impressionam, os mesmos abrangem mais de 1.300 espécies de aves, mais de 3.000 espécies de peixes, e mais de 30.000 espécies de plantas. Ainda cabe ressaltar que muitas dessas espécies são endêmicas, ou seja, só existem na região amazônica. Por isso, a conservação da floresta é de extrema importância.

     As experiências que se pode ter na floresta são incontáveis, você pode e deve escolher algumas atividades de acordo com o seu interesse e tempo de viagem, assim você pode adaptar sua programação para que sua experiência seja a melhor possível, veja abaixo algumas das incríveis opções do que fazer durante a sua visita nesse incrível cenário:

 

Encontro das águas

 

     O Encontro das Águas é, talvez, a maior referência de patrimônio imaterial de Manaus. Tudo que se fala deste fenômeno hidrológico, que une os rios Negro e Solimões, não é exagero. A experiência de avistar este “encontro” encanta os olhos, tanto de perto quanto de longe.

     Quando se encontram, suas águas (negra e barrenta) não se misturam devido às diferenças de densidade e de velocidade. Enquanto a foz do Negro é em Manaus, o Solimões continua sua jornada, já com o nome de Amazonas, até desembocar no oceano Atlântico. A viagem ainda tem outros bônus: você estará navegando na maior bacia fluvial do mundo e pode avistar, mesmo que de longe, pequenas comunidades rurais.

 

Visitar comunidades indígenas

     No estado do Amazonas é onde se concentra a maioria das tribos e comunidades indígenas que ainda não estão totalmente civilizadas, uma grande parte destas já trabalham com intervenções urbanas e utilizam de médicos, remédios, roupas e alimentos industrializados para facilitar o dia a dia, porém muitos dos costumes e tradições indígenas foram mantidos. A ideia de visitar uma tribo é conhecer um pouco do que se restou da cultura dos primeiros que povoaram o Brasil. Você vai presenciar danças, pinturas, vestimentas, casas, dialeto e peças de artesanato utilizados por essa cultura.

 

Focagem noturna pelo rio

     Uma atividade muito interessante é sair à noite navegando em canoas buscando animais silvestres da região, os mais procurados são os filhotes de jacaré pelos rios visto que quando passamos a lanterna, seus olhos brilham, os guias conseguem pegá-los nas mãos e trazê-los a bordo. Além dos outros inúmeros animais que podemos encontrar nesta aventura.

 

Nado com os botos

     É uma experiência muito diferente interagir com esses animais no seu ambiente natural. Os aventureiros vão até uma parte mais tranquila do rio de barco (aproveite a viagem por que a vista é linda), chegando lá você nada com os botos, porém sempre respeitando a preservação dos mesmos. Eles são criaturas muito amáveis e tranquilas, não havendo perigo algum em ter contato com eles.

 

Por: Julia Lippi