Torres del Paine, a representação chilena da Patagônia

O Parque Nacional Torres del Paine, localizado na Patagônia Chilena, é a representação perfeita das maravilhas e tesouros que podem ser encontrados nesta área do mundo. Ele possui vários microclimas e ecossistemas que geram a oportunidade de realizar várias atividades: de várias rotas de trekking entre montanhas, lagos, lagoas e geleiras; até observação da fauna e flora característica do local.
Chamado assim pelas formações rochosas semelhantes às torres que se localizam dentro dos 242.242 hectares que contornam o parque; Torres del Paine é um dos destinos naturais mais reconhecidos no mundo. Tem uma atração turística adicional, já que em 1978 foi declarada pela UNESCO como uma reserva da biosfera, 19 anos após sua criação em 1959. Este título corresponde a um programa que
incentiva o uso racional e a conservação de recursos. Portanto, este ponto turístico não é apenas uma experiência atraente para as paisagens maravilhosas que estão nele, mas também uma visão em primeira mão sobre os efeitos climáticos do aquecimento global neste lugar onde há uma grande quantidade de reserva de água doce do planeta.


Existem duas rotas para conhecê-lo, a rota O e a rota W. A primeira tem uma duração aproximada de 8 dias em que percorre uma distância de 130 km. E a segunda, sendo a mais popular, cobre um total de 80 km em aproximadamente 4 dias.

Ambas as rotas são realizadas em uma jornada através dos diferentes ecossistemas, onde você vai chegar a pontos específicos do parque. À mercê das condições climáticas certas, você pode obter uma vista maravilhosa.

Mirante da base das torres


 

Uma experiência imperdível é o fenômeno que pode ser observado nesta imagem, que é gerada ao amanhecer. Um belo tom avermelhado adotado pelas torres quando tocado pelo sol, que contrasta bem com a água azul do lago em que eles estão localizados.


Geleira Grey e campos de gelo do sul


 

Este é um ponto chave para quem visita esta reserva natural. Com uma dimensão impressionante de 30 metros de altura e 6 de largura, tem cerca de 28 quilómetros de comprimento. Sua incrível coloração azul celeste é devido à absorção de frequência de onda da luz vermelha e ao reflexo da frequência de luz azul.


 

No momento está em recuo pela variação na temperatura da água, gerando constantes descolamentos de gelo que podem ser vistos flutuando nas proximidades da geleira.

Vale dos franceses


 

O extraordinário contraste entre a vegetação da encosta e o ponto nevado da montanha; o teste exato da variedade de microclimas que existem na reserva. A imagem diz mais que mil palavras.

Incluir as Torres del Paine num roteiro de Patagônia é praticamente uma obrigação, e desde que seja feito com os preparativos adequados, pode facilmente tornar-se uma experiência marcante para toda a vida.

 

Por: Eileen Cortés

Vivee Experiences by Vidalatam CORP